^ Voltar ao topo
(75) 3623-0940

Como adaptar a casa para a melhor qualidade de vida de um idoso

Como adaptar a casa para a melhor qualidade de vida de um idoso

Quando uma família espera um bebê, é normal que o quarto fique pronto para recebê-lo meses antes. À medida em que ele cresce, a casa vai sendo adaptada para garantir sua segurança: protetores nas tomadas quando ele começa a se locomover sozinho, itens de decoração delicados ou produtos de limpeza sempre fora do seu alcance, dentre outros. Mas é algo muito raro pensar em toda essa adaptação para os idosos, mesmo sendo igualmente necessário.

Vale lembrar que todos nós chegaremos lá, mas enquanto não chega, devemos zelar pela segurança dos nossos familiares idosos, por mais que eles possam cuidar de si mesmos. Segurança implica em um local onde eles possam se locomover facilmente, dentro dos seus limites físicos, sem riscos de se acidentar, afinal uma queda para alguém que está na terceira idade pode ser algo muito grave.

A maioria das quedas acontece dentro de casa, onde a pessoa se sente mais confiante e familiarizada ao ambiente. Muitos fatores contribuem para isso, como a perda da acuidade visual (menor senso de profundidade), enfraquecimento dos músculos e ossos e o aparecimento de doenças como labirintite, que comprometem o equilíbrio.

Por isso preparamos este post com dicas e recomendações de como executar essa adaptação!

Iluminação

O reforço na iluminação é importante para compensar a dificuldade visual. Pode ser feito com cores e cortinas claras; melhor ainda se a casa for naturalmente iluminada, com janelas grandes, por exemplo. Interruptores na altura dos ombros, ou perto da cama, de preferência com botões luminosos são ótimos para facilitar sua localização.

Portas e janelas

Devem permitir a abertura facilmente, tendo ao menos 80cm de largura para facilitar a passagem; devem estar sempre desobstruídas e ser abertas com um único movimento, com maçanetas do tipo alavanca. Para o caso de emergência, manter sempre uma chave reserva em posse de outra pessoa. É recomendado que as janelas sejam instaladas ao alcance das mãos e da visão, com módulos que possam ser abertos individualmente ou em um só movimento.

Piso

De preferência, antiderrapante. Para preservá-lo sem rachaduras e sulcos, é recomendado instalar toldos em locais de maior circulação. Evitar deixar vasos de plantas e itens desnecessários pelo caminho.

Banheiro

Deve estar sempre situado no primeiro andar da casa. É um local fácil de acontecer quedas e outros acidentes, principalmente para idosos, pois o chão é escorregadio e quase nunca há uma estrutura adaptada. Barras de apoio e tapetes emborrachados facilitam a locomoção do idoso. Evite itens de vidro e instale um vaso sanitário mais alto, para que ele não tenha dificuldades para se levantar. Se ele possui Alzheimer, muitos espelhos podem causar alterações comportamentais.

Em vez de torneiras com registros redondos, escolha modelos similares a alavancas, e caso seja possível, escolha uma automática, pois é sempre alta a chance de idoso esquecer-se de desligá-la.

Leia também: Pilates para a terceira idade: a importância de amadurecer com saúde

Entrada, corredores e escadas

A adaptação já deve começar na calçada, que deve ser totalmente desobstruída e sem inclinação. Dentro de casa, evitar tapetes (por mais que nossos avós amem tapetes, não são recomendados por causa do risco de quedas. Outra parte da casa propensa a riscos são as escadas: é sempre muito difícil para uma pessoa idosa subi-las e descê-las. É ideal que ela seja usada o mínimo possível.

Como não dá para removê-las da casa, instalar faixas antiderrapantes e boa iluminação para evitar escorregões, assim como uso de barras de apoio e cores diferentes para indicar o início e o fim dos degraus. Isso vale para os corredores, principalmente se o chão for desnivelado.

Salas

Sempre muito utilizadas, por isso devem ser muito bem adaptadas para facilitar a locomoção. É comum que o idoso utilize os móveis para se apoiar quando está caminhando, por isso isso eles devem ser sólidos e firmes no chão.

Os assentos de sofás, poltronas e cadeiras devem permitir que a pessoa consiga apoiar os pés no chão com facilidade, com as costas retas; melhor ainda se possuírem apoio. Caso não seja possível, ao menos compensar com apoios adaptáveis.

Quartos

As camas também devem permitir o apoio dos pés no chão, com um colchão denso, de preferência adaptado à condição de saúde da pessoa. Os objetos pessoais, preferencialmente guardados em locais de fácil alcance, para que não seja preciso subir em bancos ou escadas.

Cozinha

Tudo sempre ao alcance das mãos. As bancadas da pia e de trabalho não podem ser altas nem baixas demais, para evitar desconforto na coluna. Dê preferência a fogões elétricos, que não possuem chamas. Por conta do valor, caso não seja possível, um modelo a gás com acendimento automático e trava de segurança é uma boa opção. Na geladeira, o que for mais utilizado sempre posicionado para facilitar o alcance.

Áreas externas

O chão do quintal é quase sempre desnivelado, por isso deve haver sinalização. As áreas descobertas, em tempos de chuva, ficam sempre escorregadias, por isso é indicada a instalação de toldos. O varal deve estar sempre em uma altura acessível, ou então ser substituído por um modelo de piso.

Algumas adaptações podem custar caro, mas a segurança de um familiar querido é sempre mais importante. Por outro lado, muitas coisas podem ser executadas sem que seja preciso desembolsar muito dinheiro. Tapetes emborrachados, lâmpadas mais claras, interruptores bem localizados e um ambiente livre de obstáculos pelo caminho já vão fazer toda a diferença.

Este conteúdo foi útil para você? Deixe seu comentário, curta e compartilhe; seu feedback é muito importante para nós. E não se esqueça de assinar a nossa newsletter. Até a próxima!

Atendimento

Av. Sampaio, Nº 296, Centro
Feira de Santana - BA - 44125-280

(75) 3623-0940 / 3485-1210

paxbahia@paxbahia.com.br

Clique para ampliar