^ Voltar ao topo
(75) 3623-0940

Bolsa de colostomia: como funciona e principais cuidados.

Bolsa de colostomia: como funciona e principais cuidados.

A bolsa de colostomia é um aparelho médico, utilizado em pacientes que realizaram a cirurgia de Colostomia que consiste na abertura do cólon (parte longa do intestino grosso) através da parede abdominal. Dessa forma, a parte final do intestino grosso é retirada.

Esse mecanismo, é realizado em pessoas que sofrem de doenças inflamatórias no intestino, câncer intestinal ou alguma doença que exige a amputação do reto.

A bolsa de colostomia pode ser usada de forma temporária, como nos casos em que não é possível realizar uma ligação direta entre dois canais, como da boca até o ânus.

Como funciona a bolsa de colostomia?

A bolsa de colostomia é um saco coletor, que pode estar localizado ao lado do abdômen, exercendo a função de receber as fezes ou a urina. Existem diversos padrões para as bolsas, e cada uma é indicada de acordo com a abertura feita na parede abdominal, idade e tipo de material que irá receber.

A bolsa coletora, possui uma trava para garantir a segurança e deve ser higienizada conforme o necessário. A indicação é que seja feita a limpeza, geralmente a cada quatro horas, ou conforme a recomendação do seu médico.

Em resumo, a bolsa de colostomia tem como finalidade armazenar as fezes ou urina, ou seja ao invés do conteúdo fecal sair pelo ânus, sai por algum lugar da barriga, onde é encaixada uma bolsa coletora

Quando a bolsa coletora é indicada?

A bolsa de colostomia é indicada para quem realiza a cirurgia de colostomia. Essa cirurgia pode ser indicada para tratar diversas doenças e condições diferentes, como:

  • Abertura anal bloqueada ou ausente
  • Infecções graves, como diverticulite e inflamação de pequenos sacos no cólon
  • Doença inflamatória intestinal
  • Lesão do cólon ou reto
  • Bloqueio intestinal seja parcial ou total
  • Câncer retal ou de cólon
  • Feridas ou fístulas no períneo

Uma colostomia temporária acontece quando há um ferimento ou infecção no intestino, exigindo que haja o descanso desse canal por um tempo, para que em seguida seja reconectado e volte as funções normais.

Já a colostomia permanente é indicada em casos mais graves ou até mesmo incuráveis. Um exemplo disso é o câncer no reto.

Bolsa de colostomia permanente

  • Casos de amputação do reto. As causas principais se dá devido os tumores malignos do reto muito baixos e avançados e traumas extensos do reto baixo
  • Necessidade de ressecar todo intestino grosso e todo o reto, nesse caso pode ser necessária uma ileostomia permanente ou definitiva, procedimento semelhante à colostomia.

Bolsa de colostomia temporária

  • Casos de diverticulite aguda grave com peritonite fecal
  • Trauma
  • Tratamento paliativo de um tumor colo-retal inoperável
  • Descomprimir o intestino em casos de obstrução
  • Restabelecimento da comunicação dos intestinos e do reto através de suturas cirúrgicas manuais ou mecânicas, colorretais, colo-anais ou íleo-anais de risco (ileostomia)
  • Controle de fístulas

Como cuidar da bolsa de colostomia?

Para trocar a bolsa da colostomia é recomendado os seguintes cuidados:

  • Retirar a bolsa, lentamente para que no momento em que seja descolado, não machuque a pele. Uma boa dica para fazer essa retirada de uma forma melhor, é colocar um pouco de água morna na região para ajudar a descolar facilmente;
  • Limpar o estoma e a pele que fica na região em volta com um pano macio e umedecido em água morna. Caso prefira utilizar um sabão, dê preferência para os neutro, que deve ser retirado bem, antes de se colocar a nova bolsa;
  • Secar bem a pele em volta da ostomia para que a nova bolsa fique colada na pele. Não recomenda-se utilizar cremes ou produtos na pele sem qualquer indicação do médico;
  • Cortar um pequeno buraco na bolsa nova, do mesmo tamanho da colostomia e colar de volta no local correto.

O conteúdo da bolsa deve ser colocado no vaso sanitário e logo depois a bolsa deve ser descartada, evitando assim o risco de desenvolver infecções. Mas, caso a bolsa for reutilizável, deve-se seguir as instruções do fabricante para a lava-lá corretamente.

A bolsa de colostomia, pode ser utilizada sem qualquer problema em todas as atividades diárias, até mesmo para tomar banho ou nadar em piscinas. No entanto, é recomendado que a bolsa seja substituída antes de entrar na água por uma questão de higiene.

O que achou das nossas dicas? Curta, compartilhe e deixe sua sugestão ou comentário. E não se esqueça de assinar a nossa newsletter, seu feedback é muito importante para nós. Até a próxima!

Atendimento

Av. Sampaio, Nº 296, Centro
Feira de Santana - BA - 44125-280

(75) 3623-0940 / 3485-1210

paxbahia@paxbahia.com.br

Clique para ampliar