^ Voltar ao topo
(75) 3623-0940

Obesidade: riscos, sintomas e dicas para prevenir

Obesidade: riscos, sintomas e dicas para prevenir

 

A obesidade é um distúrbio que envolve uma quantidade excessiva de gordura no corpo, o que aumenta o risco de vários problemas relacionados à saúde.

Se o peso corporal é 20% maior que o normal, a pessoa é considerada obesa. Por incrível que pareça, a obesidade é mais comum em mulheres do que em homens.

Pensando em explicar melhor quais os riscos, sintomas e dicas para prevenir a obesidade, a Pax Bahia preparou um artigo repleto de informações que vão lhe ajudar a identificar uma situação parecida. Confira:

O que é obesidade?

É uma condição médica na qual o excesso de gordura corporal se acumula abaixo da pele e ao redor dos órgãos viscerais.

Pode causar várias outras doenças e condições, particularmente doenças cardíacas (doenças cardiovasculares), diabetes tipo 2, cânceres (mama e cólon), artrite, depressão e distúrbios do sono.

Quais são as causas da obesidade?

A ingestão de mais calorias, gorduras e açúcares pode levar à obesidade. Geralmente é causada por comer demais e não fazer nenhuma atividade física.

Atividade física ou exercício queima o excesso de energia obtido através da dieta. Se não queimar, grande parte da energia excedente é armazenada no corpo como gordura, levando à obesidade.

As causas específicas da obesidade incluem:

  • Estilo de vida inativo
  • Desequilíbrio hormonal
  • Má alimentação e sono insuficiente
  • Fatores genéticos (genes)
  • Estresse, ansiedade e tristeza
  • Menopausa: 5-7 kg de ganho de peso
  • Ganho de peso durante a gravidez
  • Parar de fumar: 2-5 kg ​​de ganho de peso nos primeiros 6 meses após parar de fumar

As condições médicas que causam obesidade incluem:

Síndrome dos Ovários Policísticos (PCOs)

O desequilíbrio hormonal nas mulheres pode causar obesidade.

Osteoartrite

Dores nas articulações, que dificultam a atividade física.

Hipotireoidismo

Deficiência na produção de hormônios da tireóide, pode levar ao ganho de peso.

Síndrome de Cushing

Produção excessiva de hormônio cortisol no organismo.

Síndrome de Praderwili

Desordem genética no recém-nascido que causa obesidade e incapacidade intelectual.

Medicamentos como anticoncepcionais, antidepressivos e antipsicóticos também podem causar ganho de peso.

Quais são os sintomas da obesidade?

A obesidade pode desenvolver os seguintes sintomas que afetam nossa vida diária:

  • Falta de ar (falta de ar)
  • Ronco (respirando pesadamente durante o sono)
  • Excesso de transpiração
  • Dor nas costas e nas articulações
  • Atividade física inativa
  • Baixa confiança
  • Depressão (transtorno grave do humor)
  • Cansaço extremo
  • Comer demais
  • Pressão alta e alto nível de colesterol

Quais são os fatores de risco da obesidade?

Os fatores podem ser genéticos, ambientais e psicológicos, que aumentam o risco de obesidade de uma pessoa.

Fatores genéticos

Alguns genes, responsáveis ​​por causar obesidade, são herdados dos pais.

Fatores Ambientais

Nosso ambiente pode nos influenciar muito, a fim de nos adaptarmos a qualquer hábito, como maus hábitos alimentares, estilo de vida inadequado e falta de atividade física.

Se uma dieta adequada, rica em nutrientes é consumida, evita muitos problemas de saúde e nos mantém saudáveis.

O exercício é a chave para um estilo de vida saudável, pois muitos problemas relacionados à saúde podem ser resolvidos com exercícios regulares e atividade física.

Se essas duas coisas, ou seja, dieta e exercício físico são implementados na vida, a obesidade e outras condições podem ser evitadas.

Fatores psicológicos

A depressão pode causar obesidade. Algumas pessoas têm o hábito de comer demais por conforto emocional, o que pode causar obesidade.

Outros fatores:

Parar de fumar pode causar ganho de peso de 2 a 5 kg nos primeiros 6 meses após parar de fumar.

Medicamentos como esteróides podem colocar uma pessoa em maior risco de obesidade.

Quais são as complicações da obesidade?

Excesso de gordura no corpo, pode colocar uma pessoa em risco de vários problemas de saúde, como:

  • Diabetes tipo 2 (diabetes independente da insulina)
  • Pressão alta e nível alto de colesterol
  • Doença cardiovascular
  • Cânceres (mama e cólon)
  • Osteoartrite
  • Infertilidade
  • Problemas respiratórios
  • Insônia (incapaz de dormir adequadamente)

Como a obesidade pode ser diagnosticada?

É diagnosticada verificando o IMC de um indivíduo. Índice de massa corporal (IMC) é um cálculo do peso da pessoa em relação à altura. Se o IMC é observado como 30 ou mais, é uma clara indicação de obesidade.

As medidas para a gordura corporal incluem: Comparação da espessura da dobra da pele e da cintura para o quadril.

Outros testes incluem:

Análise ao sangue - Para exame do nível de colesterol e glicose

  • Testes de triagem - tomografia computadorizada (TC), ultrassonografia e ressonância magnética
  • Teste de função hepática
  • Teste de tireoide (TSH)
  • Ecocardiograma (teste de funcionamento do coração)
  • Teste de triagem de diabetes

Qual é o tratamento para a obesidade?

A obesidade pode ser gerenciada ou tratada usando métodos diferentes, que incluem:

Mudanças de estilo de vida:

Dieta, alimentos ricos em nutrientes devem ser consumidos, o que ajuda na perda de peso.

Exercício Físico:

Um exercício bem planejado e estruturado diariamente, pode aumentar a força, o metabolismo e ajuda na queima do excesso de gordura no corpo.

Mudanças de comportamento:

Aconselhamento e apoio social podem ajudar a superar a depressão e os hábitos excessivos.

Medicamentos:

Os medicamentos são prescritos apenas se outros métodos de perda de peso não estiverem funcionando e se o IMC for 27 ou mais. Os medicamentos previnem a absorção de gordura ou a supressão do apetite. Os efeitos colaterais incluem urgência intestinal e evacuação frequente.

Cirurgia:

É adequado para indivíduos com IMC de 35 a 40 ou mais. As opções cirúrgicas incluem:

Manga gástrica (gastrectomia vertical da manga): Neste método, 80% do estômago é removido.

Cirurgia de Bypass Gástrico:

Uma pequena bolsa é cortada no estômago, diminuindo seu tamanho e limitando a ingestão de mais alimentos e sua absorção.

COMO PREVENIR A OBESIDADE

Muitas dessas dicas de prevenção da obesidade são as mesmas para perder ou manter um peso saudável. O essencial é que comer uma dieta saudável e obter mais atividade física podem ajudar a prevenir a obesidade.

Consuma menos gordura "ruim" e mais gordura "boa"

Ao contrário da crença por trás da mania de dieta com pouca gordura dos anos 90, nem toda gordura é ruim.

A fonte confiável, publicada no Nutrition Journal, mostrou que a ingestão de gorduras alimentares saudáveis, como gorduras poliinsaturadas, pode melhorar os níveis de colesterol e reduzir o risco de obesidade.

Consumir menos alimentos processados ​​e açucarados

De acordo com um estudo de 2016 da Trusted Source publicado no The American Journal of Clinical Nutrition, o consumo de alimentos processados ​​e ultraprocessados ​​está associado a um maior risco de obesidade.

Muitos alimentos processados ​​são ricos em gordura, sal e açúcar, o que pode incentivar excessos.

Coma mais porções de vegetais e frutas

A recomendação diária para ingestão de frutas e vegetais é de cinco a nove porções por dia para adultos.

Preencher seu prato com vegetais e frutas pode ajudar a manter as calorias razoáveis ​​e reduzir o risco de comer demais.

Coma muita fibra alimentar

Estudos continuam mostrando que a fibra alimentar desempenha um papel na manutenção do peso.

Um estudo de 2012 da Trusted Source descobriu que as pessoas que tomaram um complemento de complexo de fibras três vezes ao dia por 12 semanas perderam até 5% do seu peso corporal.

Para mais conteúdos como este, repleto de informações sobre saúde, bem-estar, qualidade de vida e muito mais, continue acompanhando nossos conteúdos e não esqueça de deixar seu feedback. Assine nossa newsletter para receber as novidades em primeira mão!

Atendimento

Av. Sampaio, Nº 296, Centro
Feira de Santana - BA - 44125-280

(75) 3623-0940 / 3485-1210

paxbahia@paxbahia.com.br

Clique para ampliar