^ Voltar ao topo
(75) 3623-0940

Apneia obstrutiva do sono: fatores e tratamentos

Apneia obstrutiva do sono: fatores e tratamentos

Poucas coisas incomodam mais durante o sono do que o ronco, tanto para pessoa que está roncando quanto para a pessoa que dorme ao lado. A saúde do sono de ambos se torna fraca, o descanso não é relaxante e não permite a recuperação das energias, podendo causar complicações para além do sono.

Mas a apneia é muito mais do que apenas o ronco, ela é caracterizada por pequenas interrupções e ruídos na respiração que causam engasgos e a diminuição da concentração de oxigênio no sangue.

A principal causa da apneia do sono é a obstrução das vias respiratórias, seja pela desregulação dos músculos da faringe ou pelo desvio de septo, obrigando o indivíduo a respirar pela boca durante a noite, mas essa condição também pode ser desenvolvida a partir de hábitos de vida que aumentam o risco.

Nós vamos falar sobre esses hábitos, assim como os tipos de apneia, os principais sintomas e o tratamento para apneia, neste artigo. Continue com a gente e saiba mais!

Tipos de apneia do sono

A apneia do sono pode ser categorizada em três tipos: apneia obstrutiva do sono, apneia central do sono e apneia mista

O primeiro tipo, apneia obstrutiva do sono, é o tipo mais comum. É causada pela obstrução do ar, que não chega até as vias aéreas por conta de um relaxamento dos músculos da garganta. Está relacionado à anatomia do pescoço, nariz e mandíbula. Nas crianças, pode estar relacionado ao aumento das adenóides, glândulas localizadas no nariz, ou das amígdalas, estruturas que ficam na entrada da faringe.

Já a apneia central do sono é mais rara e está relacionada à alterações na região do cérebro que controla a respiração. É comum que indivíduos com tumor cerebral ou que tenham sofrido um AVC tenham de lidar com essa condição.

Por último, a apneia mista nada mais é do que uma mistura dos dois tipos mencionados anteriormente. É considerado muito raro.

Podem haver casos temporários, causados por inflamação das amígdalas, tumor ou pólipos na região, o que dificulta a passagem do ar durante a respiração.

A saúde do sono, em todos os casos, fica comprometida. Pessoas que sofrem com apneia do sono não conseguem dormir profundamente, tendo interrupções constantes do sono e não descansando o corpo inteiramente.

Fatores de risco para apneia obstrutiva do sono

Como citado anteriormente, além das condições de anatomia e doenças secundárias, alguns hábitos de vida podem aumentar o risco de desenvolver a apneia do sono.

Podemos citar o excesso de peso, ter mais de 50 anos, o tabagismo, o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, o uso de sedativos e a preferência por dormir de barriga para cima como principais fatores de risco.

Principais sintomas da apneia do sono

O sintoma mais característico da apneia do sono é o ronco, mas além dele, você deve prestar atenção na presença dos seguintes sinais:

  • Respiração Ofegante;
  • Acordar várias vezes à noite (mesmo que por poucos segundos);
  • Acordar cansado;
  • Acordar no meio da noite se sentindo sufocado;
  • Dor de cabeça ao acordar;
  • Diminuição do rendimentos durantes as atividades diárias;Problemas de concentração e de memória;
  • Irritabilidade.

A quantidade dos sintomas e a intensidade deles irão variar conforme a gravidade e as causas da apneia.

Possíveis complicações

Além da sonolência excessiva durante o dia, a redução do oxigênio torna o sistema nervoso super ativo, eleva o ritmo dos batimentos cardíacos e estimula a contração dos vasos sanguíneos, podendo causar uma série de complicações como:

  • Risco para pressão alta;
  • Arritmia cardíaca;
  • Acúmulo de gordura abdominal;
  • Resistência à insulina (causa do surgimento da diabetes tipo 2);
  • Elevação do açúcar no sangue;
  • Impotência sexual;
  • Deixar os ossos fracos.

Mas, se você sofre com apneia, não se preocupe. Esta é uma condição de fácil tratamento e nós vamos falar sobre isso a seguir.

Tratamento para apneia do sono

Esse distúrbio da saúde do sono pode ser facilmente tratado com mudanças de hábitos de vida, como o corte do cigarro e das bebidas alcoólicas, diminuição de peso, dilatadores de narina e controle das posições durante o sono, ou com a ajuda de máscaras de oxigênio e cirurgias.

O tratamento é indicado por um médico pneumologista, depois de descoberta a causa da apneia do sono. A maior parte dos casos pode ser resolvida com o uso de CPAP, um aparelho semelhante a uma máscara de oxigênio que empurra o ar até os pulmões.

Mas, como o CPAP pode ser um pouco desconfortável para dormir, algumas pessoas optam pela cirurgia para corrigir o problema. O tratamento cirúrgico pode fazer a remoção de tecidos atrás da garganta, facilitando a entrada de ar. Pode também fazer o reposicionamento do queixo, aumentando o espaço da passagem de ar entre a língua e a parte de trás da garganta. Entre outras possibilidades.

Os sinais de melhora com o tratamento correto são óbvios: alívio das dores de cabeça, diminuição das interrupções durante o sono e, é claro, a sensação de relaxamento.

A saúde do sono é tão importante quanto qualquer outro aspecto de saúde nas nossas vidas. Se você está buscando por conteúdos semelhantes, não deixe de conferir por aqui no blog da Pax Bahia!

Este artigo foi útil para você? Seu feedback é muito importante para nós. Deixe seu comentário, curta, compartilhe e assine a nossa newsletter!

Atendimento

Av. Sampaio, Nº 296, Centro
Feira de Santana - BA - 44125-280

(75) 3623-0940 / 3485-1210

paxbahia@paxbahia.com.br

Clique para ampliar