^ Voltar ao topo
(75) 3623-0940

Colesterol é vilão? Entenda os riscos do excesso

Colesterol é vilão? Entenda os riscos do excesso

Quem tem preocupação constante em se informar sobre alimentação, saúde e bem estar certamente já se deparou com várias menções um pouco assustadoras sobre o papel do colesterol no organismo humano, principalmente relacionado a riscos de infarto e outros problemas cardíacos. Também já deve ter se sentido confuso ao ouvir falar de “colesterol bom”, “colesterol mau” e as desencontradas informações sobre a relação destes com a alimentação.

Antes de tudo, é preciso dizer que o colesterol não é esse vilão absoluto que deve ser eliminado das nossas vidas. Pelo contrário, o esteróides naturais que costumamos chamar de colesterol possuem inúmeras funções no nosso organismo e são importantes na composição de outras substâncias fisiológicas essenciais ao perfeito funcionamento do corpo.

O grande perigo relacionado ao colesterol, como não poderia deixar de ser, diz respeito à presença excessiva deste componente na nossa corrente sanguínea. Para sanar suas preocupações, dúvidas e identificar possíveis hábitos de riscos, preparamos um artigo com as principais informações que você precisa saber sobre o colesterol. Acompanhe!

O que é colesterol: tipos e funções

Diferente do que pode parecer ao senso comum, o colesterol é um composto químico produzido majoritariamente pelo nosso próprio organismo, no qual desenvolve um papel essencial na formação das membranas celulares responsáveis por controlar a entrada e saída de nutrientes e compostos importantes para a manutenção celular.

O colesterol é uma espécie de gordura ou lipídio, portanto, não é solúvel em água. Ele é transportado no plasma sanguíneo “pegando carona” em determinadas proteínas, sendo que a essa união de colesterol e proteínas chamamos lipoproteínas. São as lipoproteínas que costumam aparecer nos exames de sangue normalmente em três tipos diferentes: o LDL (lipoproteínas de baixa densidade); o HDL (lipoproteínas de alta densidade); e o VLDL (lipoproteínas de muito baixa densidade).

Cerca de 70% do colesterol presente em nosso organismo tem origem endógena, ou seja, é produzido pelo próprio corpo, mais especificamente no fígado. O restante tem origem na nossa alimentação, encontrado principalmente em carnes gordurosas e outros alimentos de origem animal como ovos, queijos e laticínios em geral.

Além da composição das membranas celulares, função dita anteriormente, o colesterol também é fundamental na produção de diversos hormônios, como o cortisol, a progesterona e o estrogênio. Está presente em boa parte dos tecidos do corpo humano como cérebro, pele, músculos e coração, tendo papel importante também na metabolização da vitamina D e de ácidos digestivos.

Riscos do colesterol: o excesso é o vilão

Como vimos, o colesterol é um componente importante do nosso organismo e tem papel vital no funcionamento de muitos dos nossos sistemas. É preciso entender melhor sobre como funciona cada diferente estrutura lipoprotéica para compreender de que forma o colesterol pode trazer malefícios ao corpo.

O colesterol de baixa e baixíssima densidade (LDL e VLDL), popularmente chamados de colesterol ruim, são os que apresentam maior risco ao corpo humano, frequentemente relacionados ao entupimento de veias e artérias devido ao acúmulo de gordura nas paredes dos vasos.

O HDL, estrutura lipoproteica de alta densidade, por sua vez, é considerada benéfica ao organismo pois promove uma espécie de limpeza nas paredes dos vasos sanguíneos ao recapturar as partículas de colesterol desprendidas do LDL e levá-las de volta ao fígado. Este é considerado o “colesterol bom”, mas nem por isso sua presença excessiva no sangue é benéfica.

O ideal é que os diferentes tipos de de lipoproteínas estejam equilibrados, segundo as bases de referências médias e o índice de massa corporal de cada indivíduo.

Viva bem com o colesterol

A hipercolesterolemia, nome dado a níveis elevado de colesterol no sangue, pode causar diversas doenças cardíacas como: aterosclerose, hipertensão arterial, infarto e insuficiência cardíaca, além de acidentes vasculares cerebrais (AVC) quando obstruem artérias que levam sangue ao cérebro.

Viver bem, no entanto, com esse composto naturalmente produzido pelo nosso corpo não é difícil e só depende de manter hábitos de vida mais saudáveis. Existem fatores genéticos e disfunções do organismos que podem ser relacionados a casos de aumento no nível de colesterol, porém, o mais comum é que a hipercolesterolemia esteja diretamente ligada principalmente aos hábitos alimentares, assim como ao sedentarismo, ao alcoolismo e ao tabagismo.

Evitar o consumo exagerado de gorduras saturadas, presentes na maioria das proteínas animais bem como nos seus derivados é importante, carnes gordurosas podem ser substituídas por peixe e a utilização de preparos mais saudáveis. O consumo de vegetais e fibras são fundamentais para fortalecer o organismo e permitir que o metabolismo faça o seu trabalho de forma mais eficiente.

A prática de atividades físicas, de preferência diariamente, também é um santo remédio para evitar o acúmulo de gordura nas artérias e melhorar a circulação e a saúde do coração como um todo.

Aproveite que o ano está começando, abandone os hábitos que fazem mal ao seu corpo e comece uma vida nova onde a saúde e o bem estar podem te levar mais longe! Não esqueça de assinar a nossa newsletter para receber periodicamente conteúdos como este com dicas e cuidados para sua saúde.

Atendimento

Av. Sampaio, Nº 296, Centro
Feira de Santana - BA - 44125-280

(75) 3623-0940 / 3485-1210

paxbahia@paxbahia.com.br

Clique para ampliar