^ Voltar ao topo
(75) 3623-0940

Festa de final de ano em meio a pandemia, como organizar?

Festa de final de ano em meio a pandemia, como organizar?

Já estamos no final do ano e logo mais irão começar as festas e comemorações. Do Natal ao Réveillon, das festas da firma às reuniões familiares, como se reunir em segurança? Seja como for, saiba que as festas de final de ano definitivamente serão diferentes em 2020.

O Brasil, assim como o resto do mundo, vive uma alta no número de casos de infecção pelo novo coronavírus, e as tradicionais celebrações de final de ano se tornaram motivos de grande preocupação para as autoridades e para os profissionais de saúde.

A recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde) é de que sejam evitadas quaisquer tipos de reunião. A orientação vale especialmente para familiares que não fazem parte do convívio diário, ou seja, que não moram na mesma casa. Mas, para aqueles que têm mantido todos os cuidados de higiene, assim como o isolamento social, a confraternização pode ser feita seguindo rigorosamente as medidas sanitárias indicadas pelos especialistas.

Eles ainda deixam claro: mesmo seguindo todas as recomendações, não é possível realizar reuniões 100% seguras. Pensando nisso, a Pax Bahia separou pontos importantes de atenção para você conseguir organizar a sua festa de réveillon e o seu Natal na pandemia.

Siga conosco e confira:

Quarentena antes da festa

Uma das maneiras de deixar a reunião mais segura é fazendo uma quarentena de pelo menos 14 dias antes da comemoração. Assim como tem sido dito desde as primeiras infecções e o início da pandemia, a quarentena é a maneira mais eficaz de cortar o fluxo de transmissão da doença.

Presume-se que 14 dias é o tempo de incubação do vírus, portanto, é o tempo de manifestação da doença. Logo, se você estiver com o vírus, saberá até esse tempo.

Enfatizamos que esse número é uma presunção; por ser muito novo, a ciência ainda não possui informações concretas a respeito do Covid-19. Mas as estatísticas mostram que os sintomas do vírus levam de 2 a 14 dias para aparecerem.

Atentamos ainda para o fato de que, mesmo assintomática, a pessoa pode estar infectada e transmitindo o vírus. Por isso, mesmo fazendo a quarentena antes da festa, as próximas orientações que você encontrará neste artigo continuam sendo importantes.

Número seguro de pessoas para uma festa

Voltamos a repetir que a recomendação dos especialistas é não se reunir com pessoas que não fazem parte do núcleo principal da família (pessoas com que você não tenha uma vivência diária).

Caso você pretenda fazer sua festa de final de ano com pessoas fora deste círculo, o ideal é que a quantidade máxima de pessoas presentes seja seis. Mais do que isso, torna-se complicado seguir as recomendações de higienização de utensílios e de distanciamento.

Com as pessoas do convívio diário, a reunião poderá ser feita tranquilamente, mantendo, é claro, as recomendações básicas de higiene: não dividir utensílios, lavar constantemente as mãos (principalmente antes de se servir de comida) e evitar falar e aglomerar perto da refeição.

Onde fazer a festa

O ideal é que o natal e a festa de réveillon aconteçam em domicílios e, de preferência, em ambientes externos, como varandas, quintais e terraços.

Dentro da casa, caso não possua ambiente externo, procure por locais com maior circulação de ar. Abra bem as janelas e sempre que puder, esteja de máscara.

Em ambientes públicos e comerciais você não tem condições de controlar as medidas sanitárias, nem a quantidade de pessoas que estarão ao seu redor, por isso o melhor é evitar.

Cuidados com a comida

Os cuidados com a comida devem ser constantes. No momento da preparação, é claro, higienizando bem as mãos e mantendo a máscara na hora do contato com a comida. Com relação às comidas e petiscos pré ceia, o ideal é que nada seja servido com as mãos.

Com a comida na mesa, é importante deixá-las cobertas e evitar aglomerar, assim como conversar, em volta da mesa.

Na hora de servir, todos devem higienizar bem as mãos antes de tocar nos pratos e talheres comuns (higienizando-os logo em seguida), e evitar fazer contato das mãos com o rosto. Já os talheres como o garfo e a faca, devem ser individuais.

Máscara, distanciamento e álcool em gel

Todos os outros cuidados que são repetidos diariamente permanecem sendo necessários. A máscara, o distanciamento de cerca de 1,5 metros e o constante uso do álcool em gel não são opcionais, são regras.

Mesmo que você já tenha contraído o vírus anteriormente durante o ano, não há qualquer garantia de que não haja reinfecção. As pessoas pertencentes ao grupo de risco devem permanecer em atenção, mesmo entre familiares.

O Natal na pandemia também faz uma dura mudança: durante a troca de presentes, são tradicionais os abraços e beijos, mas neste caso o melhor a se fazer é evitar. O ideal também é escolher apenas uma pessoa para distribuir os presentes (que devem ser muito bem higienizados ao chegar no local).

Por fim, seja consciente e respeite o próximo: caso esteja com algum sintoma, escolha não fazer parte das celebrações. Entenda que o vírus pode causar sintomas leves no seu organismo, mas pode ser fatal no organismo de outro.

No mais, a Pax Bahia deseja boas festas para todos, sempre prezando pela segurança e evitando colocar outras pessoas em risco.

Nos conte nos comentários o que você achou deste conteúdo e não se esqueça de assinar a nossa newsletter para receber as novidades do blog em primeira mão.

Atendimento

Av. Sampaio, Nº 296, Centro
Feira de Santana - BA - 44125-280

(75) 3623-0940 / 3485-1210

paxbahia@paxbahia.com.br

Clique para ampliar