^ Voltar ao topo
(75) 3623-0940

Coronavírus: continuo sem olfato e paladar, o que devo fazer?

Coronavírus: continuo sem olfato e paladar, o que devo fazer?

Um dos sintomas mais característicos do novo coronavírus é a perda do olfato e paladar, ocorrendo inclusive em casos considerados leves e pouco sintomáticos, sem tosse, febre e cansaço. Outros tipos de doenças respiratórias, como resfriados e gripes, também possuem estes sintomas, portanto esta perda não é considerada algo novo e irreversível.

No entanto, a perda do olfato e paladar causada pelo coronavírus têm demonstrado ser mais repentina e mais prolongada, permanecendo até mesmo depois que outros sintomas já desapareceram. Ou seja, sendo mais severa.

Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal de Pelotas (Ufpel) mostrou que 57% dos infectados pelo covid-19 relataram a perda total do olfato e do paladar, ou alterações na capacidade de distinguir cheiros e gostos.

Já a pesquisa encomendada pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologista e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF) e pela Academia Brasileira de Rinologia (ABR), demonstrou que 34% tiveram uma recuperação parcial e 13% não haviam recuperado os sentidos até o final da pesquisa.

Em média, a perda permanece entre 15 e 60 dias, mas pode oscilar bastante. Se por um acaso você, ou alguém próximo, continua com o olfato e o paladar comprometidos, continue lendo e saiba o que fazer.

Por que o coronavírus pode causar a perda do olfato e paladar?

A maior parte dos vírus causadores de infecções e doenças respiratórias possui a capacidade de infectar o sistema nervoso periférico, acometendo todo o sistema respiratório e causando uma condição chamada anosmia. Esta é a suspeita com relação ao covid-19; o vírus pode afetar as células nervosas diretamente envolvidas com a sensação de olfato e paladar.

O fato interessante, e que permanece em pesquisa, sobre o novo coronavírus é que, ao contrário de outras doenças respiratórias, não é necessário um alto comprometimento do sistema respiratório e a congestão nasal para o desenvolvimento desta condição.

O que se sabe até agora é que a perda do olfato e paladar é um dos sintomas mais comuns e está relacionado ao inchaço do nervo olfatório.

Como tratar a perda do olfato e paladar?

Quando ocorre a perda do olfato e paladar deve-se marcar uma consulta com um otorrinolaringologista, independentemente de ser coronavírus ou outras doenças respiratórias.

Você irá passar por testes para identificar qual o grau da perda ou alteração. Se o especialista entender que a perda pode ser mais persistente do que o normal, é possível que ele indique uma terapia personalizada, conhecida como treinamento olfatório.

O treinamento tem por objetivo estimular as regiões do nervo olfatório. Essa reabilitação funciona como um tipo de fisioterapia; a cada dia você irá aprimorar e avançar no exercícios, mas vai demandar tempo e esforço.

Se mesmo com o treinamento o olfato e o paladar ainda não voltarem, remédios para auxiliar na recuperação podem ser receitados. Não é um tratamento complexo, não é necessário isolamento ou internação.

Na maior parte dos casos os sentidos tendem a voltar naturalmente, mas caso o seu nervo tenha sido lesionado você irá precisar de acompanhamento e orientação médica, sempre evitando a automedicação.

Quais são os outros sintomas do coronavírus?

Os sintomas mais comuns do covid-19 são muito parecidos com resfriados e gripes comuns: febre, tosse seca, cansaço, congestão nasal e perda do olfato e paladar.

Se a doença se manifestar de forma mais grave você pode sentir dores e desconfortos pelo corpo, dor de garganta, ter diarreia recorrente, ter dores de cabeça, ter conjuntivite e erupções cutâneas.

A dificuldade de respirar, ou a falta de ar, as dores e a pressão no peito, perda de fala ou movimento, estão associados a casos gravíssimos da doença, que levam ao internamento hospitalar.

Se você apresentar estes sintomas, dos mais leves aos mais graves, ligue para o médico, posto de saúde, clínica ou hospital, e respeite as recomendações dos especialistas.

Talvez o aconselhável seja apenas ficar isolado de quarentena para evitar a transmissão, e talvez o aconselhável seja ir até o hospital.

Juntos nós podemos vencer este vírus. Basta respeitar as recomendações para evitar mais contágios e levar a sério os sintomas que aparecem. Em caso de persistência dos sintomas, procure um especialista.

Nos conte nos comentários o que você achou deste conteúdo e não se esqueça de assinar a nossa newsletter para receber as novidades do blog em primeira mão.

Atendimento

Av. Sampaio, Nº 296, Centro
Feira de Santana - BA - 44125-280

(75) 3623-0940 / 3485-1210

paxbahia@paxbahia.com.br

Clique para ampliar