Óleos essenciais: saiba o que a aromaterapia pode fazer por você

Óleos essenciais: saiba o que a aromaterapia pode fazer por você

Você já percebeu como determinados odores nos trazem diferentes sensações? Desde sensações desagradáveis até sensações que mexem com o nosso emocional – como odores que nos trazem memórias antigas.

Não é de hoje que se percebe que os estímulos olfativos podem alterar nosso estado de ânimo. Mas, é tentando entender o poder do nosso olfato e como as moléculas de diferentes odores são interpretadas pelo nosso cérebro que a aromaterapia é pesquisada pela ciência.

Portanto, segundo pesquisas, alguns odores, especialmente de óleos essenciais, podem ser utilizados de forma terapêutica, para disparar reações na mente e no corpo.

Quer entender melhor o que é e como funciona a utilização de óleos essenciais na aromaterapia? Continue lendo!

O que é aromaterapia

A aromaterapia é uma técnica que utiliza diferentes aromas para estimular partes do cérebro, proporcionando uma sensação de maior bem-estar. A utilização de óleos essenciais, com aromas concentrados, ajuda no alívio dos sintomas da ansiedade, depressão, estresse, insônia, asma, resfriados e outros problemas respiratórios.

Isso acontece porque, segundo o Laboratório de Neurociência Molecular no Instituto de Química da USP, apesar de ainda haver incógnitas sobre o assunto, já se sabe que aromas podem exercitar áreas e circuitos neurais diferentes. O sistema límbico, responsável pelas emoções, e o hipotálamo, responsável por reações fisiológicas, são muito impactados pelos odores.

Desta forma, a aromaterapia busca encontrar odores que consigam disparar diferentes reações no corpo e na mente, assim buscando tratar disfunções, tanto psíquicas quanto físicas, de forma completamente natural.

Principais óleos essenciais para aromaterapia

Veja a seguir quais são os óleos essenciais mais utilizados na aromaterapia e o que as pesquisas destacam sobre os seus benefícios:

  • Lavanda: indicado para criar um ambiente tranquilo, livre de estresse, dor de cabeça, insônia e ansiedade.
  • Camomila: outro óleo indicado para o alívio do estresse e do nervosismo, também pode ser utilizado contra tensão muscular e inflamação do sistema urinário.
  • Sândalo: além do estresse, combate a dor no peito e a diminuição do libido.
  • Ilangue-ilangue: associado aos ganhos de autoestima e ao combate à ansiedade, dor de cabeça, náuseas, pressão alta e problemas intestinais.
  • Laranja-doce: utilizado, principalmente, para afugentar o baixo-astral.
  • Alecrim: utilizado como estimulante, deve ser evitado por crianças, mulheres grávidas e por quem sofre de pressão alta.
  • Eucalipto: ação contra problemas respiratórios, dor de cabeça, enxaqueca, dores musculares, febre e tensão muscular.
  • Limão: indicado para quem sofre com a falta de concentração, ansiedade, falta de energia, má digestão e febre.

Como utilizar os óleos essenciais

A principal forma de utilização dos óleos é, justamente, a inalação. É a partir da inalação que as moléculas conseguem chegar mais facilmente no sistema límbico do cérebro proporcionando efeitos mais concretos e duradouros.

No entanto, você pode utilizar os óleos de outras formas também. Veja a seguir algumas delas:

1. Inalação

Como já citamos, é a principal forma de obter os melhores resultados. Mas não faça de qualquer jeito, para que não haja efeitos adversos deve-se iniciar com inalações leves e depois ir aumentando o número de vezes e a intensidade.

Respire o aroma do óleo diretamente do frasco, inspirando profundamente e depois segurando o ar por 2 ou 3 segundos antes de expirar.

Para começar, faça respirações curtas de 3 a 7 vezes seguidas. Depois você pode ir aumentando o tempo de respirações e a quantidade de vezes por dia, conforme for se sentindo confortável. Mas não exagere!

2. Com um difusor

Apesar de não ter tanto efeito, esta é a forma mais segura e também mais confortável. Você irá precisar de um difusor, ou seja, um aparelho para esquentar e evaporar o óleo, criando uma nuvem de fumaça que libera o aroma por todo o cômodo que você esteja presente.

2 ou 3 gotas do óleo escolhido são suficientes e, como o óleo estará “diluído”, o aroma não será tão forte. Caso você não tenha aromatizador, uma dica é colocar as gotas em uma xícara com água fervente e uma localidade próxima de você.

3. Na roupa de cama

Uma solução prática é colocar uma ou duas gotinhas do óleo escolhido no canto do travesseiro antes de ir dormir.

Desta forma você passará a noite inalando o aroma de forma suave.

4. Na pele

Passar o óleo, em pequenas quantidades, em locais estratégicos do corpo também é uma opção. Mas atenção: nunca aplique o óleo diretamente na pele! O ideal é que ele seja diluído em cremes para evitar qualquer tipo de possível reação alérgica.

Uma dica é utilizar a mistura em massagens ou utilizar em banhos de banheira.

Para finalizar este artigo, lembramos alguns cuidados ao utilizar os óleos essenciais: sempre busque por óleos essenciais biológicos certificados para evitar impurezas e intoxicação, nunca substitua um medicamento prescrito por um especialista por um óleo essencial e não exagere na utilização.

Depois de entender os benefícios e aprender a utilização correta, que tal testar a aromaterapia na sua rotina de autocuidado? Escolha o seu aroma favorito e aproveite!

Este conteúdo foi útil para você? Deixe seu comentário, curta e compartilhe; seu feedback é muito importante para nós. E não se esqueça de assinar a nossa newsletter. Até a próxima!

Matriz: Av. Sampaio, Nº 296, Centro Feira de Santana BA - 44125-280

(75) 3623-0940

(75) 3623-0940