^ Voltar ao topo
(75) 3623-0940

Hipertensão: causas, sintomas e tratamento

Hipertensão: causas, sintomas e tratamento

A hipertensão arterial ou pressão alta é uma doença crônica caracterizada por altos níveis de pressão sanguínea nas artérias: quando os valores das pressões máxima e mínima são iguais ou ultrapassam 140 x 9 mmHg (milímetros de mercurio). Para chegar a todas as partes do seu corpo, o sangue, bombeado pelo coração, sofre uma força natural contra as paredes internas das artérias; por sua vez, os vasos oferecem resistência a essa passagem. É essa força vai determinar a pressão arterial.

Quando está alta, ela faz com que seu coração tenha que fazer esforço acima do normal para distribuir o sangue pelo corpo. É um dos maiores fatores de risco para a ocorrência do AVC (acidente vascular cerebral), infarto, aneurisma arterial e insuficiência renal e cardíaca.

Dados preocupantes

A doença já atinge o alarmante número de 35% da população brasileira, sendo responsável por desencadear até 80% dos casos de derrame cerebral e 60% dos casos de ataque cardíaco. Os problemas cardiovasculares são a causa de cerca de 300 mil mortes por aqui no país. Metade dos hipertensos ainda não sabem que possui o problema, o que é um agravante. Em 90% dos casos a doença é hereditária, mas ainda assim existem diversos fatores que podem exercer influência positiva ou negativa nos níveis de pressão arterial de uma pessoa, como os hábitos de vida.

Medição e diagnóstico

Para isso, utiliza-se um aparelho chamado de esfigmomanômetro, posicionado em volta do braço. O número inicial – pressão sistólica ou máxima – é registrado assim que o coração libera o sangue. Ao segundo valor é a pressão diastólica ou mínima. É ideal que não passem de 12 x 8 mmHg. Quando a pressão está desregulada, o coração é o órgão que mais sofre. Com a circulação prejudicada pelo aperto nas artérias coronárias, ele não recebe sangue nem oxigênio suficiente, o que pode acarretar em infarto.

Como não costuma dar sinais, é importante que a pressão seja medida ao menos uma vez por ano, sempre informando ao médico se algum familiar sofre ou sofreu desse mal, principalmente pai ou mãe. A medição deve ser realizada em três dias diferentes: o paciente deve seguir as orientações de praxe antes do exame: evitar consumir café ou substâncias estimulantes, descansar e relaxar. São cuidados essenciais para que o resultado seja preciso.

Tipos de hipertensão

Ela pode ser dividida em três estágios, definidos pelos níveis de pressão arterial. Esses números, somados às condições de saúde da pessoa, como diabetes ou histórico de AVC, determinam se há risco de morte, podendo ser leve, moderado, alto ou muito alto. Quanto mais alta a pressão arterial, maiores as necessidades de uso de medicamentos. Os tipos ou estágios são:

  • Estágio I: hipertensão acima de 140 por 90 e abaixo que 160 por 100.
  • Estágio II: hipertensão acima de 160 por 100 e abaixo de 180 por 110.
  • Estágio III: hipertensão acima de 180 por 110.

Causas e fatores de risco

Às vezes, pode ser causada por uma doença relacionada, como distúrbios na tireóide ou nas glândulas endocrinológicas, como a suprarrenal. Porém há
em uma minoria, a hipertensão pode ser causada por uma doença relacionada, como distúrbios da tireoide ou em glândulas endocrinológicas, como a suprarrenal. Porém, diversos outros fatores podem ser responsáveis pelo aumento nos níveis de pressão arterial, que são:

  • Histórico de hipertensão na família;
  • Obesidade;
  • Diabetes;
  • Dieta rica em sódio;
  • Tabagismo;
  • Excesso de gordura no sangue;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Sedentarismo;
  • Estresse;
  • Etnia: a doença é mais prevalente na população negra e asiática;
  • Poluição;
  • Menopausa: a queda dos hormônios femininos danifica as artérias;
  • Privação de sono;
  • Idade: a partir dos 60 anos de idade, as artérias perdem a flexibilidade;
  • Histórico familiar: filhos de pais hipertensos têm um risco 30% maior de ter pressão alta.

Sintomas

Como a doença é silenciosa, é muito difícil identificá-lo no início sem realizar os exames de rotina. Por isso é tão importante que eles sejam feitos rigorosamente. Se qualquer um destes sintomas aparecerem, é porque ela já está em um estágio avançado. São eles:

  • Dores de cabeça
  • Falta de ar
  • Visão turva
  • Zumbido no ouvido
  • Tontura
  • Dores no peito

Tratamento

Nos casos de hipertensão do Estágio I, o tratamento inicial é sem a presença de remédios, consistindo nas mudanças dos hábitos de vida do paciente. Perder ao menos 10% do peso corporal é uma maneira eficaz de reduzir a pressão: a cada 1kg perdido, a pressão ca de 1,3 mmHg a 1,6 mmHg.

Para os casos de pressão sanguínea mais elevada e quando nem os novos hábitos são capazes de combatê-la, a medicação para relaxar os vasos será necessária. Todos os remédios têm essa função, agindo de várias formas. Os diuréticos, por exemplo, fazem o corpo liberar sal e água e também reduzem a reatividade dos vasos sanguíneos. Desde que seguido à risca, o tratamento sempre irá surtir efeitos.

Prevenção

Primeiramente e sim, o mais importante, manter um estilo de vida saudável. Evitar uma vida sedentária, fazer atividades aeróbicas, como correr, nadar, ou uma simples caminhada ao acordar. Tudo isso libera óxido nítrico, uma substância responsável por dilatar os vasos sanguíneos. Com as artérias relaxadas, sua pressão se manterá baixa e estável

Durante os exercícios, é comum que a pressão suba um pouco, por isso quem possui a doença deve buscar supervisão de um profissional antes de começar qualquer tipo de atividade física.

A alimentação é outro fator primordial na prevenção, tanto que há uma dieta específica para isso. O hipertenso deve manter uma alimentação com bastante vegetais, frutas, legumes e grãos integrais. Estes alimentos possuem diversos nutrientes como potássio, cálcio e magnésio, que ajudam a regular a contração dos vasos sanguíneos e do coração.

O consumo de sódio, obviamente, deve ser controlado. Como já foi dito aqui no blog, 5 gramas por dia é o máximo que a OMS recomenda. Cigarro, álcool em exagero e privação de sono devem ser cortados imediatamente. Tirar algumas horas do dia para lazer e atividades que aliviam o estresse são muito importantes tanto para sua pressão arterial quanto para a sua mente.

Este conteúdo foi útil para você? Deixe seu comentário, curta e compartilhe; seu feedback é muito importante para nós. E não se esqueça de assinar a nossa newsletter. Até a próxima!

Atendimento

Av. Sampaio, Nº 296, Centro
Feira de Santana - BA - 44125-280

(75) 3623-0940 / 3485-1210

paxbahia@paxbahia.com.br

Clique para ampliar