^ Voltar ao topo
(75) 3623-0940

O que é a ivermectina e quando posso tomar?

O que é a ivermectina e quando posso tomar?

Ao longo da pandemia do novo coronavírus, surgiram diversas notícias na internet de medicamentos com potencial para tratamento precoce do covid-19. Um desses remédios é a Ivermectina que, assim como todos os outros, não possui qualquer comprovação de eficiência contra o vírus. Além de fake news, o incentivo do uso sem recomendação médica é perigosa. É preciso ter cuidado para não fazer uso indiscriminado de medicamentos, sejam eles quais forem.

A Ivermectina já é uma velha conhecida da medicina brasileira, sendo responsável por uma das maiores intervenções na saúde em países africanos e latino americanos nos últimos 40 anos. Ela é indicada, principalmente, para o tratamento de doenças como oncocercose e elefantíase.

A dose recomendada irá variar conforme o agente infeccioso, assim como as características da pessoa afetada. Ou seja, adultos e crianças não recebem a mesma dose, que também varia conforme o peso da pessoa em questão.

Diante da alta procura pelo medicamento, achamos importante informar o que é, para que serve a Ivermectina, quando tomar e o modo de usar corretamente. Para saber mais sobre o assunto, continue lendo!

O que é e para que serve a Ivermectina

Mesmo que muito conhecida pelos médicos brasileiros, antes da pandemia do novo coronavírus começar poucas pessoas já sabiam o que é a Ivermectina, apesar de provavelmente já terem tomado em algum momento da vida.

A Ivermectina é um medicamento antiparasitário, ou seja, combate vermes e parasitas. Ele começou a ser comercializado no início dos anos 1980 e revolucionou o cenário da saúde em muitos países ao redor do mundo, inclusive o Brasil, que ainda sofriam com um número muito alto de doenças causadas por esses agentes infecciosos.

O remédio é capaz de paralisar vários parasitas, como piolhos, pulgas e carrapatos, tanto em seres humanos quanto em animais. O tamanho da dose varia conforme o parasita alvo e características do paciente, como peso e idade, mas em geral ele é receitado em dose única.

Quando posso tomar Ivermectina?

Apesar de ser considerado um remédio muito seguro, você ainda precisa de uma prescrição médica para fazer uso. Não só porque a dose certa deve ser recomendada, mas porque fazer uso indiscriminado de medicamentos pode causar intoxicação, dependência e reações adversas.

Além de ser indicada para alguns casos dermatológicos, você poderá tomar Ivermectina quando receber o diagnóstico de uma das seguintes doenças:

  • Estrongiloidíase intestinal
  • Oncocercose
  • Elefantíase (filariose)
  • Lombriga (ascaridíase)
  • Sarna (escabiose)
  • Piolhos (pediculose)

Todas essas doenças são causadas por vermes e parasitas, que também podem ocorrer em animais.

Existem contraindicações para o uso da Ivermectina?

Todo medicamento pode ter contraindicações, a Ivermectina não é diferente. Pessoas que possuem alergias ao princípio ativo e/ou componentes de sua fórmula devem avisar ao médico. Caso não saiba se é alérgico ou não, deve procurar casos semelhantes na família. Em todo o caso, o médico deve ser avisado na hora da prescrição.

Em casos de portadores de doenças que reduzem o sistema de defesa do corpo, de meningite ou qualquer outra condição que se relacionam ao sistema nervoso central, o uso não é recomendado.

Grávidas e lactantes devem conversar com o médico atendente para que o uso seja avaliado. Ainda não existem informações seguras quanto a possíveis reações graves para estes grupos.

Possíveis efeitos colaterais relacionados

Como já mencionado neste artigo, o uso da Ivermectina é considerado bem seguro, com poucos casos de reações adversas graves. As reações mais comuns costumam ser leves e passageiras, são elas:

  • Diarréia;
  • Náuseas e vômitos;
  • Fraqueza e falta de energia;
  • Falta de apetite;
  • Dor abdominal;
  • Constipação;
  • Sonolência.

Em casos mais preocupantes, deve-se interromper o uso do medicamento e procurar ajuda médica imediatamente. As reações são as seguintes:

  • Febre;
  • Coceira pelo corpo;
  • Manchas vermelhas na pele;
  • Inchaço nos olhos ou pálpebras;
  • Tremor;
  • Vertigem;
  • Lesões na pele.

Qual o modo de usar a Ivermectina?

Para evitar reações como náuseas, vômitos e diarréias, o indicado é fazer uso da Ivermectina de estômago vazio, cerca de 2 horas após uma refeição.

Não existe horário ideal para ingerir o medicamento, mas como o tratamento normalmente é feito por meio de dose única, é importante que a recomendação médica seja respeitada e que não sejam ingeridas outras doses.

Se no seu caso, especificamente, for necessário mais de uma dose e você se esquecer de tomar, tome assim que se lembrar e reinicie o tratamento. Nunca faça uso de dose dobrada para tentar compensar a dose esquecida.

Alguns remédios podem interferir no efeito da Ivermectina e até mesmo causar reações adversas. Por isso, caso esteja fazendo uso de algum medicamento controlado, inclusive fitoterápicos, avise seu médico antes de iniciar o tratamento.

Fique atento para o uso dos seguintes medicamentos: paracetamol, aspirina, anticonvulsivante, vermífugo, anti-histamínico, multivitamínicos, laxantes, corticoide, antibióticos, outros antiparasitários e medicamentos para pacientes cardíacos.

Evite também misturar o remédio com álcool. 

A relação entre a Ivermectina e o Coronavírus

Muito tem se falado na internet sobre o uso da Ivermectina como tratamento precoce contra o novo coronavírus. Essa ideia começou já no início da pandemia a partir de uma interpretação errônea de um estudo australiano.

O estudo mostrou que a Ivermectina possui eficácia contra diversos vírus, inclusive o covid-19, durante as pesquisas in vitro. O caso é que os testes in vitro são muito diferentes dos testes in vivo (em seres humanos). O primeiro não considera o corpo humano e portanto não indica como o remédio reagiria de fato dentro do nosso organismo.

Mesmo in vitro, para chegar ao resultado esperado, teve de se usar doses altíssimas do medicamento, que não são recomendadas na bula. Ou seja, o corpo humano não suportaria.

Outros testes com a Ivermectina estão sendo feitos, onde outras dosagens e interações com outros medicamentos estão sendo consideradas. Mas, por enquanto, não há comprovação de benefícios em ambiente clínico e o medicamento permanece apenas como uma promessa.

A ANVISA já lançou algumas notas reforçando que ainda não existem estudos conclusivos comprovando a eficácia do tratamento, e informando os usos corretos e seguros do medicamento.

É possível que dentro de algum tempo, testes mais seguros e confiáveis demonstram benefícios da Ivermectina no tratamento contra o Covid-19. Todos esperamos que um medicamento comprovadamente eficaz chegue ao público.

Por enquanto, a forma mais eficiente de combater o vírus é evitando a propagação dele: mantendo distanciamento, usando máscara, fazendo a higiene correta das mãos e dos objetos do dia a dia, e tomando a vacina assim que possível.

Você gosta de conteúdos sobre saúde e bem-estar? Aqui no blog da Pax Bahia você encontra dicas e informações sobre como manter uma vida saudável, não deixe de conferir!

Nos conte nos comentários o que você achou deste conteúdo e não se esqueça de assinar a nossa newsletter para receber as novidades do blog em primeira mão.

Atendimento

Av. Sampaio, Nº 296, Centro
Feira de Santana - BA - 44125-280

(75) 3623-0940 / 3485-1210

paxbahia@paxbahia.com.br

Clique para ampliar